Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /var/www/copa/htdocs/plugins/content/facebooklikeandshare/facebooklikeandshare.php on line 367 Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /var/www/copa/htdocs/plugins/content/facebooklikeandshare/facebooklikeandshare.php on line 777

Em Salvador, na Bahia, os populares albergues são uma opção para receber o turista que quer gastar pouco. De olho na Copa do Mundo, os empresários estão melhorando os serviços, buscando hóspedes pelas redes sociais e oferecendo hospitalidade e cultura baianas.

Quem passa pelas ladeiras do Pelourinho – um dos principais cartões postais da Bahia – conhece um pouco da alma da cidade. O local reúne história, cultura, religiosidade e oportunidades de negócios.

Em Salvador, o projeto Moderniza incentiva microempreendedores individuais a oferecer hospedagem na própria casa, para atender à demanda turística na cidade e se preparar para a Copa.

A iniciativa é uma parceria entre o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Secretaria Estadual de Assuntos da Copa, o Senac e a Associações de Bares, Hotéis e Restaurantes.

O Moderniza, criado para capacitar os donos de pousadas, albergues, bares e restaurantes, já atendeu 180 empresas de Salvador, Imbassaí e Praia do Forte.

Turistas estrangeiros


O Brasil deve receber 600 mil turistas estrangeiros na Copa do Mundo de 2014, segundo uma pesquisa do Ministério do Turismo. O visitante que quer gastar pouco opta pelos albergues, locais que oferecem quartos coletivos, no esquema “cama e café” –, por preço bem acessível.

No vai e vem dos visitantes, o empresário David Costa viu uma boa chance de ganhar dinheiro e transformou a casa em um albergue para turistas. Com café da manhã, hoje, as diárias custam entre R$ 30 e R$ 42.

Em 2007, com o investimento de R$ 10 mil, David começou o negócio com apenas um quarto. Três anos depois, ele se formalizou, investiu R$ 40 mil e o empreendimento cresceu. Hoje, ele pode acomodar até 30 hóspedes. Os quartos comportam de quatro a nove pessoas e os banheiros e a cozinha são coletivos.

“Me impressionou até a receptividade dele, foi me buscar no aeroporto, fez o traslado até aqui e está bem bacana”, diz o hóspede Rudinei Zang.

Transformar a própria casa em hospedagem é comum na capital baiana, em especial no carnaval, e funciona como uma alternativa para melhorar a renda das famílias. O Sebrae de Salvador auxilia quem quer prestar este tipo de serviço, com o objetivo de melhorar a gestão, o atendimento e a infraestrutura destes pequenos negócios.

“Ele precisa primeiro entender que precisa mudar. Precisa inovar a forma de receptivo. (...) Desde a chegada do hóspede até o hotel, e desde a saída até os eventos, ele vai participar. O hóspede fica mais à vontade, mais seguro”, explica José Hélio de Souza, do Sebrae de Salvador.

Além de preços acessíveis, David oferece um atendimento diferenciado. “Eu tenho o celular deles, os números, estou sempre em contato. Se ele sai vai para uma festa, eu sempre mando um torpedo: ‘E aí, como é que está? Está gostando?’. É uma forma de estar dando essa atenção a mais a ele e fazer com que ele se sinta agregado ao grupo”, comenta o empresário.

David Costa fatura entre R$ 10 mil e R$ 12 mil por mês. Em média, o albergue chega a receber 70 pessoas, por mês, na alta temporada.
O principal marketing do albergue é feito pela internet e cerca de 90% dos hóspedes chegam ao local depois de entrar em contato pelas redes sociais. David adotou uma estratégia interessante e vai sempre em busca dos internautas mais populares. “Eles sempre trazem novidades, eles sempre trazem informações para o grupo. Então, o grupo vê nele um pilar, uma base, de onde o grupo todo recolhe informações.”

Desta maneira, o albergue fica cada vez mais conhecido e procurado. Foi assim que David conseguiu chamar a atenção de voluntários que vão trabalhar durante a Copa do Mundo, em Salvador.

“Se torna importante esse movimento virtual, inclusive como redução de custos. Ele está na rede, está conversando com pessoas de vários países, de vários estados e está formando um novo grupo, um novo público-alvo para que ele possa trabalhar”, destaca o especialista do Sebrae.

O empresário David Costa investiu no projeto Moderniza para atrair mais clientes.  Hoje, ele oferece produtos diferenciados para os hóspedes, como o seguro contra acidentes. Ele também faz pacotes promocionais para shows de artistas na Bahia e organiza passeios por pontos turísticos de Salvador, para quem quiser conhecer um pouco da cidade.

“Esse serviço que nós fazemos de assim que o hóspede chega sair com ele, dar uma volta para conhecer os principais pontos turísticos, as principais ruas, isso agrega muito valor ao nosso serviço”, comenta David.

O empresário, inclusive, já está em busca de quem vai desembarcar em Salvador para o Mundial da Fifa. Daniel Mora é da Costa Rica e encontrou o albergue pela internet. O estudante vai trabalhar como voluntário na Copa, mas a hospedagem será por conta dele. O clima familiar do albergue é o que mais chama a atenção dos turistas em Salvador.

O empresário David Costa espera que o movimento na Copa de 2014 seja tão bom quanto no carnaval. Ele, inclusive, planeja ampliar o negócio. “A Copa do Mundo, com certeza, deve trazer muito turista e a nossa ocupação hoteleira vai se portar muito bem.”

 

Fonte: G1

Compartilhar
Av. Joana Angélica, n.° 399, Ed. Fernando José - Nazaré, tel: 55 71 3172 8441